segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

RENITE

A minha vida
é feita de tanta saudade,
que é costume,
vez por outra,
minha renite atacar forte.
Meu corpo amolece,
meu tempo fica lento
e é de atenção que eu
preciso pra respirar melhor.
Quero a voz firme de meu pai,
me confiando a vida,
minha mãe e uns carinhos,
meu irmão perto de mim.
Mas,se não me cuido,pioro.
Aliso a minha pele como ultimo recurso.
Durmo.
A vida sempre será outra,
que não é mais.

4 comentários:

Cláudia disse...

Que bom que você voltou, Mila!

Mateus Borba disse...

Quando
Estiver com renite
Me procure
Vai
Que numa bobagem dessas
A gente se cure

Beijos e saudades.

Mayana disse...

Adorei! como sempre!

Mateus Borba disse...

Ô,da renite, não sarou? Escreve um trocinho novo, vai.